terça-feira, 5 de maio de 2009

Antes q termine o dia... E a ebriedade!

Mais uma vez...
E novamente!!!
Bem q tentei mudar a proposta desse blog, mas hj, me desculpem, me vejo obrigada a escrever sobre mais do msm! Havia recuperado o hábito q restingir minhas idéias quase mundanas ao espaço C:\Documents and Settings\eng\Meus documentos\Idéias, mas hj n rolou... Tô afim de jogar areia no ventilador msm! Se pudesse fazia mais, mas minhas ferramentas são restritas e minhas atitudes foram limitadas!
Orgulho, amor próprio e medo me mantém longe do telefone e do prefixo 61,mas a vontade me instiga... Fui exonerada do cargo de amigo do orkut e promovida à bloqueada do msn. Daí surge o questionamento 'nao dá pelo menos pra gente se tratar bem nao?'. Bem q eu gostaria, na verdade adoraria, mas n fui permitida a esse grau de intimidade, diria até audácia! Dentre td isso, no ínterim do fim até esses dias de árdua recuperação q me ludibriaram até hj surgiram uns poucos contatos sempre cheios de uma formalidade, ditância e frieza angustiantes e cruéis que acabaram por me despertar a tão almejada raiva, cheteação e mágoa. Repetindo, tanto q foi dito q outro havia deixado mágoa na minha vida q de tanto esforço fez o msm! Odeio sentir mágoa e hj ter fechado os olhos e lembrado do flerte na formatura, do 1º beijo mais do que roubado, da msg surpreendente q recebi logo q voltei 'N paro de pensar em vc!', das conversas no msn por conta dá já prenunciada distância, do dia do pedido do namoro, do 1º eu te amo, dos apelidos, da ansiedade e imensa alegria em rever, das aventuras, das conversas, da entrega, das brigas e das crises q sempre acabavam c a gnt junto. Odiei ter terminado o pensamento nisso e minha mente ter enchido o coração de vãs esperanças, d q td pode voltar, ter voltado à incoformação de como td acabou tão rápido, me perguntar sem parar o pq e procurar em cada detalhe do último encontro o motivo p poder achar nisso o verdadeiro consolo.
Queria q houvesse outra, queria q fosse por raiva de mim, queria um motivo esdrúchulo, mas queria! Queria na verdade q nada disso tivesse se passado e q de repente, como às vzs ocorria, após o silêncio ele voltasse às boas e me dissesse 'Que saudades de vc, xu!'. E dói saber q nada disso vai acontecer, q o tal motivo q ele guardou só p ele é forte o suficiente p mantê-lo longe e frio a cada contato ou por longos período de ausência completa!
Hj quis cm nunca saber cm ele estava, o q pensava, se estava bem. O q andava fznd e cm estava vivendo, hj pensei em ser sua amiga como outras... Mas n consigo, talvez um dia, qd td isso passar! Mas por um bom tempo não!
Tentei seguir seu conselho, 'Arruma outro, é mais fácil!', mas n vou achar ele em outros, portanto, tentativa fracassada!
Estava bem, obtive grandes avanços nas últimas semanas c relação à td q ocorreu, mas hj me traí, optei por pensar. Talvez esteja me martirizando, o problema é q mágoas n morrem afogadas no fundo de um copo, pelo contrário! Elas emergem e a depeder da situação afogam vc! Isso se deu...
Cá estou mergulhada num oceano de lembranças, tanta coisa boa, paro, lembro, rio e choro. Lembro d td, cada detalhe, lugar, situação... Apelidos, cada um deles e sua época. Sim, épocas, não passamos uma vida juntos mas o q tivemos foi intenso, isso n se pode negar, nos amávamos e tenho ctz q isso ainda n morreu. Tínhamos planos, q fique claro, tínhamos, nunca planejei sozinha. Aliás durante td esse tempo só estive sozinha no fim, literalmente. Planos para fzr c q a td custo ficássemos no msm lugar, jeito, maneira de a fina força ficarmos juntos juntos. Filhos q ele adoraria ter e eu adiava, residência dele, meu mestrado, planos tb a curto prazo de qd nos veríamos de novo. Objetivos de vida comum. Td! E msm assim posso afirmar q n vivíamos em função um do outro. Poucas brigas sérias, mt entendimento, conversa e química. Era perfeito e por isso, segundo o próprio, deu-se o fim. Tempo n existe, ou se está só ou mt bem acompanhado. Estabilidade? Vou alcançar qd? Onde? Poderíamos fzr juntos, cm se pretendia. Enfim, podia ser diferente.
Não aceito q td isso tenha sido inevitável, n há qm tire da minha cabeça q havia outra alternativa. Td se resolve! E qd dois querem td é possível, já qd um n qr... E eu quis, e agora por um lapso, estou querendo, porém sozinha, q de nada adianta.
Ainda temos problemas pendentes, ex, ex, negócios a parte e por isso os contatos frios e esporádicos q me põem o coração na boca a qq nova msg de mail. Mas q muda a expressão qd abro e leio 'oi márcia...', nem com raiva ele me chamava assim!
De frescurinha por frescurinha ainda mantive o objetivo original, msm q n da forma mais desejada. Mas prometo, eis o último post sobre mais do msm! E se houver um próximo (SE!) serei sutil... Talvez esse tenha sido a última cartada ou só msm frescura pra mulherzinha!

;)
=*

9 comentários:

José disse...

Vc escreve bem demaaaaaaaais!!!!

Anônimo disse...

e...
o sofrimento não é opcional...
ele é esporádico...
;)

Preta! disse...

Escrever bem n anda me suprindo mt.
Talvez seja esporádico, mas o tempo o de duração é opcional! Pode sair de lapso a estado permanente...

Mas isso jah n o importa mais ao q parece!

Anônimo disse...

kd o post anterior?

Preta! disse...

Está de volta!! Foi um clique errado... Era p ser um edição de erros e acabou sendo fatal! Mas p sua alegria consegui recuperar...
Eis de volta!
;)
=*

Anônimo disse...

boa...

Preta! disse...

Gostou?? Foi o msm do fdp??

;)
=*

Preta! disse...

Comenta lá!

Anônimo disse...

foi...